cronicas

Crônicas | Loucos por cachorro

novembro 09, 2012 Thayanna Sena 1 Comentários

Sou só eu ou mais alguém fica rindo sozinho com uma foto dessas? Achei no blog da Christiane Moraes e já tá no meu top 10 de fotos preferidas.


Acho cachorro a melhor coisa do mundo. Melhor que humanos (me julguem!). Toda vez que eu vejo propaganda da Pedigree eu choro. Toda vez que eu vejo cachorro abandonado eu choro. E todo dia quando eu chego em casa e meu cachorro passa entre as minhas pernas pra não me deixar entrar sem brincar com ele, sinto vontade de chorar também. Explico.

Idos bons anos de convivência, o meu Luppy, um cocker spaniel, começa a parecer cansado. É coisa que a família inteira sentiu, antes mesmo dos sinais do corpo aparecerem. Agora estamos na fase de brigar menos e reclamar menos quando ele entra dentro de casa_ dia desses assistiu parte de Avenida Brasil na sala conosco, mas acho que já é tão costumeiro ficar do lado de fora que ele saiu rapidinho. Admiro o companheirismo. Ele quer estar sempre perto das pessoas da casa. Quando trabalho até tarde no home office, um anexo da casa, ele fica junto, até altas horas. Dorme no tapete e ronca, mas fica lá.

A relação de afeto que se cria com os animais de estimação é inexplicável. Tipo amor mesmo. Pena que a hora da despedida chegue tão rápido. Cachorro tem prazo de validade curto e tudo o que a gente pode fazer é aproveitar esse tempo. Que o carinho seja intenso, as lembranças sejam boas e o conservante canino seja inventado logo.

Atualização: o Luppy morreu em julho de 2016. Ele já estava com as doenças da velhice há um tempo e eu sinceramente não achava que ele ia viver tanto. Ninguém nunca está preparado. Eu não estava em BH e não tive a chance de me despedir. Ele continua vivo no meu coração e vou lembrar dele sempre assim, feliz e com os olhos brilhando como na foto abaixo. Saudades, Nino <3


Um comentário:

  1. bom, fico feliz que não é somente eu que choro..rssss

    ResponderExcluir