#gastroemcasa: receita de Papas Bravas

maio 22, 2015 Thayanna Sena 0 Comentários

Tô tentando diminuir o consumo de carne, o que me fez pular diretamente para a segunda coisa que eu mais gosto, depois de proteínas: carboidratos. Hahaha
Resolvi tentar fazer em casa uma delicinha chamada Papas Bravas_ "papas" são batatas em espanhol e o "bravas" se lê como "brabas", logo "papas brabas". É uma das famosas tapas, um tipo de tira-gosto originalmente espanhol que eu conheci na Argentina em Búzios no ano passado.

É um verdadeiro sacrilégio dizer que eu segui uma receita de Papas Bravas, por que meus olhos deram as medidas e os ingredientes foram os que eu fui achando aqui em casa. Mas a verdade é que, para uma receitinha despretensiosa, elas ficaram bem boas. Então vamos lá...

A "receita":
Comecei assando três batatas médias no forno elétrico por 30 minutos, divididos em 2 tempos de 15 minutos. Coloquei as batatas inteiras no primeiro tempo e já fatiadas no segundo. A dica é furar a casca com um garfo antes de levar ao forno, para ajudar no cozimento. Depois dos primeiros 15 minutos, além de fatiar, salpiquei sal, pimenta do reino, pimenta calabresa e um pouquinho de azeite sobre elas. Em restaurantes elas vêm com casca; pra quem não gosta, é só descascar antes de fatiar.
Deixei ~ minhas batatas assando ~ e fiz um molho com um tomate inteiro refogado com alho e sal e a esse molho acrescentei algumas gotas de pimenta malagueta_ afinal, as papas são bravas, tem que ter pimenta!

Depois dos 30 minutos, é bom provar pra ver se elas estão bem cozidas_ fatias mais grossas podem ficar um pouco cruas por dentro. Se estiverem assadas, é só colocar o molho por cima e finalizar com cebolinha picada. Voilá!




Onde comer papas bravas:
Pra quem tem preguiça de fazer isso tudo, eis alguns lugares pra comer boas papas bravas. O primeiro é o Rocka, que fica na praia Brava em Búzios e que foi onde eu descobri as papas, quando fui tomar uns bons drinks comemorar meu aniversário de namoro em 2014. O outro petisco (foto abaixo) acabou roubando a atenção no dia, mas elas também estavam ótimas!

O segundo lugar é o T-Bone, um restaurante que se tornou meu QG durante a ida à Buenos Aires e cujas papas foram as melhores que eu comi até hoje. Aliás, faltou dizer que tanto lá quando em Búzios elas vinham com um molho de queijo maravilhoso que eu esqueci de fazer hoje, mas que vale a pena também. Queijo e bacon sempre valem a pena, né?!

Bônus Buenos Aires: não coma as papas bravas do Pehache. Tudo lá é lindo e gostoso, exceto as papas. Vai por mim!


Não podia encerrar de maneira melhor! Na hora de comer as lindas papas preparadas com todo amor, meu pai olha pra elas e dá ele mesmo um nome ao prato: "Batatas ao molho".
Peguei meu portunhol, meu raio gourmetizador, guardei no bolso e fui comer. Afinal, não era isso mesmo?! Hahaha

0 comentários: