art,

State of the art: Patricia Piccinini em ComCiência

outubro 30, 2016 Thayanna Sena 0 Comentários

Eu me lembro bem de quando vi o quadro Rosa e Azul de Renoir pela primeira vez. Era uma imagem que eu trazia da infância e estar ali, diante dele, fez brotar uma lágrima discreta_ que eu enxuguei rapidinho para ninguém ver. Tive uma sensação parecida ao ver o Abaporu, de Tarsila do Amaral, no MALBA. Nunca foi meu favorito, mas é uma daquelas obras que emocionam por fazer parte da cultura brasileira.

Nada, no entanto, me faz mais feliz do que exposições que nos tiram do lugar comum_ sejam esculturas, fotografias ou sensações. No Inhotim por exemplo, uma das minhas instalações favoritas é a Forty Part Motet, da canadense Janet Cardiff, composta por diversas caixas de som, cada uma reproduzindo a voz de um dos integrantes do coral da Catedral de Salisbury (UK). Mais do que simplesmente escutar a canção, percebemos separadamente cada uma das harmonias ao percorrer a instalação.

Embora de uma maneira bem mais chocante, Patricia Piccinini também traz reflexão com a exposição ComCiência. Impossível caminhar indiferente pelas salas do CCBB quando cada obra nos remete à mutações genéticas que combinam os traços humanos com os de criaturas fantásticas. As esculturas, vídeos e fotos questionam temas complexos e delicados, como os padrões de beleza, o racismo e a xenofobia. O uso de silicone, couro e cabelo humano contribui para a sensação de que as obras são reais ou pelo menos perfeitamente possíveis. Vêm daí os arrepios, o estranhamento e até um certo incômodo, que dá lugar à empatia ao percebermos as expressões doces e gentis desses seres. Olha a face dessa criatura:



O catálogo da exposição ComCiência conta mais sobre o trabalho de Patricia Piccinini, com outras fotos da exposição. Vale também ler o texto (pág. 13-15) de Marcello Dantas, curador da exposição, que escreveu exatamente o que eu senti ao visitá-la.

Informações:
CCBB Belo Horizonte - Circuito Cultural da Praça da Liberdade
Até 09 de janeiro de 2017, das 9 às 21hs (exceto às terças)
Entrada gratuita
www.culturabancodobrasil.com.br/portal/belo-horizonte

0 comentários: