Guia geral da Chapada dos Veadeiros

Fui passar um fim de semana na Chapada dos Veadeiros e qualquer pessoa que conheça o lugar ou que tenha pesquisado minimamente o que fazer lá vai me perguntar: "você é louca?". Porque, de fato, não dá pra conhecer muita coisa em dois dias, mas às vezes isso é tudo o que nós temos, não é?! E não quer dizer que não dá para aproveitar: só quer dizer que você vai querer voltar pra ver o resto, como eu já quero!

Saí de Brasília em uma sexta à noite, visitei o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros no sábado e no domingo, a Fazenda São Bento (Cachoeira São Bento, Almécegas I e Almécegas II) e o Vale da Lua. Neste post eu vou reunir as DICAS GERAIS: como chegar, onde ficar, onde comer, como escolher os passeios, com ou sem guia. Na sequência, em posts separados, eu mostro em detalhes cada um dos passeios.

lifesthayle-parque-nacional-da-chapada-dos-veadeiros-salto-80m.JPG

Decidi, vou conhecer a Chapada dos Veadeiros. E agora...

COMO CHEGO LÁ? 

Se você não é de Brasília (DF), a cidade deveria ser seu primeiro destino. De lá é possível: 1) alugar um carro; 2)pegar um ônibus da Real Expresso (confira os horários neste link) que custa R$52 o trecho e te deixa na rodoviária de Alto Paraíso de Goiás (GO). Apesar de simples, a rodoviária fica bem no centro da cidade e dá para ir andando até muitas das pousadas da região. Aliás, eu vi que algumas delas tem serviço de transfer (que provavelmente não vai durar nem 5 minutos, mas é muito útil para quem tem mala grande). Vale consultar a sua!
A vantagem de ir de carro é, obviamente, a liberdade, não apenas para fazer os passeios de dia, mas também para visitar o distrito de São Jorge, que fica a 37km de Alto Paraíso. Apesar de pequeno, alguns bares e o tradicional forró ficam lá e sem carro não dá pra chegar. Também é possível conseguir um guia mais barato (eles geralmente cobram pelo grupo de 4 pessoas, sendo ele o 5º ocupante do veículo) ou mesmo fazer os passeios por conta própria_ falo mais sobre isso no tópico "COM OU SEM GUIA".

QUAL O MELHOR LUGAR PARA ME HOSPEDAR?

Primeiro eu devo dizer que fiquei surpresa com a oferta de hospedagens da Chapada dos Veadeiros: tem hostel, área de camping, casas no Airbnb, pousadas simples e de design e até naves extraterrestres (duvida? Clica AQUI). Sendo assim, o melhor lugar para se hospedar vai depender de vários fatores, desde o valor/nível de conforto que você busca até estar ou não de carro. No caso da segunda opção, o melhor é buscar uma pousada próxima da Avenida Ary Valadão Filho, em Alto Paraiso. Nesta avenida estão os restaurantes, bares, mercado, farmácia, banco Itaú (inclusive só tem ele!) e à noite, depois do cansaço dos passeios, essa proximidade vai fazer a diferença.
Vi também pousadas e camping em São Jorge, mas esta opção só me parece boa se você estiver de carro_ até porque não sei como chegar lá saindo da rodoviária. Talvez carona ou pedindo ao guia que te busque.

BATEU A FOME...

Aproveitando o tópico das cidades, comi em dois restaurantes na avenida principal de Alto Paraíso e recomendo ambos, apesar de ficar devendo as fotos. Um é a Vendinha 1961 ($$), um lugar rústico com amplo salão, música ao vivo (um repertório misto de MPB e reggae) e opções diversas de pratos, de PF aos sanduíches. Entre as bebidas, vinhos, cervejas (incluindo algumas artesanais) e várias cachaças de Minas (pedi uma sim senhor! haha). A conta para duas pessoas, com pratos feitos com arroz, feijão, salada, batata frita e carne + 2 cervejas Baden Baden + uma dose de Salinas + couvert foi R$120.
O segundo é o Bistrô Vinil ($$), que serve panelinhas goianas e crepes. Pedimos a panelinha Vila Rica (arroz com linguiça, filé mignon, frango, pimentões coloridos, palmito, pimenta biquinho, tomate, queijo e cheiro verde) e imagina o que significou todos esses ingredientes reunidos em uma panelinha fumegante para uma dupla que almoçou barra de cereal e biscoito? haha
Brincadeiras à parte, esta panelinha custou R$83 e serviu bem duas pessoas. Espiei a mesa ao lado e achei o crepe bem grande também. Veja na foto abaixo o cardápio em formato de vinil com outras opções:

lifesthayle-chapada-dos-veadeiros-vinil-bistro.jpg

No dia da visita ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, fizemos uma parada em São Jorge por volta de 16h30 para almoçar (!). Como Marcos e eu tínhamos comido lanche durante a trilha e já estava bem tarde, preferimos tomar um açaí no vilarejo (mesmo preço que pago em BH, R$9 por 300ml) e deixar para jantar em Alto Paraíso.

COMO ESCOLHER OS PASSEIOS

A menos que você tenha 30 dias disponíveis para rodar a Chapada inteira, a melhor maneira de escolher os passeios é pesquisando antes na internet ou conversando com quem já foi. São muitas opções, algumas similares, outras completamente diferentes e é conhecendo um pouco de cada uma delas que você vai conseguir escolher melhor o roteiro da viagem. Ainda assim, certas coisas você só vai descobrir lá: eu queria muito visitar o Mirante da Janela, mas descobri que a vista que temos dele é a do Salto de 120m, exatamente a que eu vi no passeio do Parque. O ângulo seria diferente do Mirante, seria uma outra trilha e durante o pôr do sol, mas acabamos preferindo conhecer outras cachoeiras ao invés de fazer algo parecido.
Como você provavelmente não vai conseguir fazer tudo o que quer, crie uma lista de prioridades e vá combinando atrações próximas para otimizar o tempo. O Parque Nacional é um passeio de dia inteiro (incluindo as Corredeiras), mas o Vale da Lua pode ser combinado com a Fazendo São Bento ou com o Mirante da Janela, por exemplo. Já a famosa Cachoeira de Santa Bárbara combina com a Capivara e o Poço Encantado, passando pelo Paralelo 14 entra no roteiro com a Chapada Alta. Estas são algumas das combinações mais viáveis.
 

CONTRATAR OU NÃO UM GUIA?

Eu apoio o trabalho/os sonhos dos outros. Grande parte das pessoas que moram na Chapada tiram seu sustento do turismo e mesmo indo em um grupo menor, como eu fui, o valor do serviço não é exorbitante (paguei R$100 por dia e por pessoa pelo guia + carro). Meu ônibus atrasou na vinda de Brasília, chegamos à rodoviária quase meia noite e o Luã foi nos buscar e levar até a pousada. No fim, o guia acabou sendo o Matheus, irmão dele, mas só tenho elogios para ele também.
Deixando o relato da experiência de lado, algumas cachoeiras e trilhas da Chapada dos Veadeiros exigem o acompanhamento do guia. A Cachoeira de Santa Bárbara é uma delas e li que mesmo algumas trilhas em que o guia não é obrigatório, é aconselhado contratar um pela dificuldade e falta de sinalização. Então a resposta para este tópico depende também da escolha do seu roteiro. A trilha dos Saltos no Parque Nacional é bem sinalizada e, especialmente em épocas mais movimentadas, tem sempre alguém no caminho para indicar a direção. 

Minha parte favorita de ter um guia são as informações que eles trazem sobre o local, a fauna e flora, as histórias, os causos... é o tipo de coisa que complementa a experiência da viagem. Por isto, pelo menos na primeira visita a cada atração, eu faço questão de ter o guia.

lifesthayle-parque-nacional-da-chapada-dos-veadeiros-salto-80m.JPG
lifesthayle-parque-nacional-da-chapada-dos-veadeiros-salto-120m-mirante.JPG

OUTRAS CONSIDERAÇÕES:

- Não dá pra criança :/ quer dizer, um pai muito atento que fique por conta da criança o tempo inteiro pode até levar, mas se certos passeios e trechos já são meio arriscados para adultos, para os pequenos é ainda pior;
- A necessidade daquele kit de sobrevivência é real: protetor solar, chapéu, garrafa de água e lanchinhos na bolsa, porque às vezes você nem sabe quando vai ser a próxima parada para comer. Pior ainda se tiver pouco tempo e for emendar passeios no roteiro;
- Os restaurantes aceitaram cartão, mas as lanchonetes pequenas não. O pagamento do guia também foi em dinheiro. Então, como o único banco da cidade é um Itaú, é melhor levar em dinheiro em espécie. 
- Fazer amizades pode garantir uma carona! Muita gente tem lugar sobrando no carro e não liga (talvez nem cobre) de compartilhar. 

Tem alguma pergunta sobre a Chapada dos Veadeiros? Deixe aqui nos comentários que eu respondo/acrescento nas dicas. E continue acompanhando a série com os novos posts que vem por aí!

 
lifesthayle-parque-nacional-da-chapada-dos-veadeiros-pinterest1.jpg

Salva no Pinterest!

Pine essa imagem no Pinterest para guardar para a posteridade, consultar sempre que quiser e ajudar o blog a atingir mais pessoas ;)